21 março 2011

TEMPO QUASE PERFEITO


Ontem chegaram as primeiras andorinhas. A Primavera “rebenta” por aí e não tarda, os jacarandás estarão em flor. Não fora uns imbecis que todos os dias nos atormentam e este seria um tempo perfeito.
Hoje é o dia da poesia e para o comemorar escolhi um belo poema de Alfonso Castelao, um poeta popular Galego, que Dulce Pontes canta admiravelmente: Lela.


LELA

Están as nubes chorando
Por un amor que morreu
Están as ruas molladas
De tanto como choveu

Lela, Lela
Lelina por quen eu morro
Quero mirarme
Nas meninas dos teus ollos

Non me deixes
E ten compasión de min
Sen ti non podo
Sen ti non podo vivir

Dame alento das tuas palabras
Dame celme do teu corazón
Dame lume das tuas miradas
Dame vida co teu dulce amor

Alfonso Castelao, 1886/1950

2 comentários:

as-nunes disse...

Há dias, ao cair da tarde, andava eu a tratar do quintal/jardim, dei comigo a observar as andorinhas, a voar baixinho, o tempo estava nublado.
Espectáculo, um voo rente à parede de casa, um mosquito apanhado pela andorinha...

A Primavera aí está ela, o verde de vários matizes, os choupos, os prados floridos...

Um abraço, Carlos Ponte

citadinokane disse...

Carlos,

"Están as nubes chorando
Por un amor que morreu
Están as ruas molladas
De tanto como choveu"

Fica o meu abraço ao amigo.
Desde o Brasil,
Pedro