09 setembro 2007

E SE ESCREVESSE LIVROS?

Há uns anos a esta parte, desde que foi viver para aquela paisagem lunar de Lanzarote – teria Pilar algo com esta estapafúrdica decisão? -, Saramago tem-se batido pela ridícula ideia de uma Península unida, a Ibéria dos seus sonhos. Embora por cá quase ninguém o leve a sério, e agora, depois do Nobel, com aquela sua mania de emitir opiniões definitivas sobre tudo, ou quase tudo, confesso que já me irritava aquela sua cruzada pela grande Ibéria. No início desta semana, em pleno Parlamento Europeu, a uma pergunta de uma jornalista espanhola - os únicos que ainda fingem levar a sério o escritor -, o Presidente de República respondeu-lhe por mim: "Basta conhecer a história de Portugal para dizer que essa hipótese é um total absurdo!"

3 comentários:

Tozé Franco disse...

Ainda bem para os espanhóis. Sorte a deles não nos aturar.
Agora a sério: Há pessoas que parecem não conhecer a nossa História. Saramago deve ter alguma na manga com estas airmações pois não me parece que não conheça a nossa História.
Um abraço.

citadinokane disse...

Carlos,
É isso que me intriga, será que ele não conhece a história mesmo?
O que acontece com Saramago? Podes elucidar o enigma Saramago?
Abraços de além-mar,
Pedro

Marinho disse...

Em tempos idos, era costume após o casamento, o marido ir viver para a casa dos sogros. Também convém não esquecer que a residência principal de Saramago, neste momento, é Espnha. Nesse sentido, talvez Saramago, queira tomar o todo pela parte, tornando Portugal, novamente uma Província espanhola, pois não acredito que ele não saiba História.Na verdade, ele sabe-a.
Só que a sabe à sua maneira. Como de costume, sabe-a....Toda.
Um abraço.