15 agosto 2008

ADEUS ATÉ AO MEU REGRESSO

Nos tempos da guerra colonial, chegados que éramos ao Natal, lá tínhamos a monopolista RTP exibindo durante a quadra os filmezinhos que previamente tinha gravado no teatro de operações. Tudo se passava mais ou menos assim: no meio da mata, uma câmara fixa, um arremedo de jornalista empunhado um microfone e uma fila enorme de militares. Iniciada a coisa, o primeiro da fila avançava, dizia o que tinha a dizer – normalmente: “para os meus pais, irmãos, madrinha de guerra e restante família, desejo um feliz natal e um ano novo cheio de propriedades. Eu estou bem. Adeus até ao meu regresso” – e saía em passo de corrida para dar o lugar ao seguinte que, com uma ou outra nuance, diria o mesmo. Lembrei-me disto, a primeira vez que vi aquelas fotos ridículas que a SIC insiste em mostrar-nos no fim de cada Jornal da noite. Agora que não temos guerra e as reportagens da quadra natalícia são feitas nos Centros Comerciais, a dita estação teve a infeliz ideia de pedir aos espectadores que mandassem fotografias das suas férias de verão para serem exibidas em horário nobre. Além da imbecilidade da ideia – quem teria sido o iluminado? -, a ver pela qualidade das obras, não deve haver qualquer trabalho prévio de selecção, isto é, tudo o que chega vai para o ar. E então é ver toda a sorte de figuras grotescas que vamos fazendo pelas sete partidas do imaginário da nossa classe média, das Caraíbas ao Pacífico Sul. A Alta Autoridade para a Comunicação Social devia admoestar os autores.

3 comentários:

as-nunes disse...

Estes tipos das nossas televisões são uns iluminados.
Muito originais e com ideias interessantes.
Boas férias, Carlos Ponte
António

Tozé Franco disse...

Já vi e achei um péssima opção. A passagem das fotografias já é questionável e então com aquela qualidade...
Um abraço.

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Venho deixar um abraço minhoto - de Paredes de Coura - pois de quando em quando passo por cá, na medida em que Viana é a cidade do meu coração, onde estudei nos idos anos de 1970. Até no meu blogue tenho uma coluna dedicada à Viana do Castelo, com a publicação de fotografias desta nossa monumental cidade. Boa semana com tudo de bom.