02 dezembro 2006

UMA FATIA PARA ESQUECER

A rapaziada Andina continua a surpreender-nos: Evo Morales, chegou há dois dias a Cuba para assistir ao dia das forças armadas cubanas e comemorar o aniversário do comandante – na realidade fez anos a 13 de Agosto mas um arreliador desarranjo intestinal não aconselhou festejos – e, a uma pergunta de um jornalista sobre a prenda para o enfermo, respondeu: “como prometi, eis o bolo de cocaína!
Estou em crer que o dito bolo fará habitualmente parte da dieta alimentar de Morales. Assim se compreende como não liga patavina aos protestos que vão tomando conta das ruas do seu país: depois da sobremesa toma os protestos por aplausos.

3 comentários:

Mikas disse...

Que tal correu este fds prolongado?

Tozé Franco disse...

Assim, como assim, sorte a dele não haver controlo para esse tipo de substâncias. Já estava sem carta de condução, digo eu. Ou ele ou o motorista.
Será que esse bolo faz bem aos intestinos?
Sempre temos que aturar cada um. Mas o que me faz mais impressão é que são eleitos.
Um abraço

Anónimo disse...

O bolo oferecido não era de cocaína, era de coca, que é coisa mais soft…mas sou obrigada a reconhecer, um bolito de cocaína talvez produzisse efeitos mais vigorosos no ânimo de Fidel, era coisa para mais de 12 horas de discurso…!.
Se souberes de alguma ervanária que possa fornecer o “ingrediente principal” da receita, avisa; talvez me disponha, uma destas tardes, a confeccionar algo parecido e convidar uns amigos para o lanche .Sempre há-de atenuar o travo amargo do Estatuto da Carreira Docente e animar a tertúlia.

Beijinhos
Helena Guerreiro