16 abril 2006

NÃO É POETA QUEM QUER...


"Vovó, você já está muito velha e quando eu voltar eu não vou ver você mais, mas eu vou ser cantor de rádio e você poderá ligar o rádio do Céu, se sentir saudades."

(Chico Buarque, com oito anos; bilhete para a avó.)

2 comentários:

Marco Aurélio disse...

Carlos

Este é um dos motivos pelos quais não me arrisco a escrever poemas. Você viu que mais de uma pessoa luta para que outra língua indígena não morra.Ví pelos seus comentários que não é leigo no assunto. Converse depois, se quiser aprofundar no assunto, com o Wapte que é um especialista

Um abraço deste lado do Atlântico.

Volte sempre.

citadinokane disse...

Carlos,
Primeiramente é um prazer enorme estabelecer este contato contigo, através do blog.
Estava visitando o blog do Marco Aurélio, li o comentário no qual relatavas a notícia de que no Rio de Janeiro destinaram um vagão no metrô somente para mulheres. Para melhor entender, não foi uma imposição da administração do metrô, esta atendeu a solicitação feita por muitas mulheres, para impedir que no momento de pico "rush", os vagões superlotados, muitos homens se aproveitavam para apalpar as mulheres ou outros atos libidinosos... Com certeza levando ao assédio sexual por parte de alguns mais afoitos... As mulheres gostaram muito.

Em relação ao querido Chico Buarque, é sem dúvida ainda o grande nome da música brasileira, preocupado com a letra e melodia, o resultado é sempre encantador.
O compositor e cantor cubano Silvio Rodriguez é outro que traz muita alegria e reflexão ao escutá-lo.
Um abraço fraternal, moro numa região que guarda ainda muito a influência portuguesa - Santa Maria do Grão-Pará, hoje conhecida como Belém, capital do Pará. No Estado do Pará, temos cidades com os nomes que lembram Portugal, como Santarém, Óbidos, Alenquer e etc...

Pedro(blogdopedronelito.blogspot.com)