02 agosto 2006

EVOLUÇÃO NA CONTINUIDADE?

No passado dia 31 de Julho – há dois dias, dito de outra forma –, o governo cubano emitia um comunicado oficial, dando conta dos problemas que apoquentavam o seu Presidente, Fidel Castro. Assinado pelo próprio, o comunicado revela que o líder sofreu uma "crise intestinal aguda com hemorragia, que o obriga a ser submetido a delicada intervenção cirúrgica".
Em face disso, Fidel, delega, ainda que com carácter provisório, no seu irmão Raul – segunda figura do regime e actual ministro das Forças Armadas –, os cargos de primeiro secretário do Partido Comunista, de presidente do Conselho de Estado [Governo] e de Comandante-Chefe das Forças Armadas.
Sobre isto, no JN de hoje, dizia David Pontes: "É cruel pedir a morte de alguém, mesmo que seja por velhice. Mas, infelizmente, há povos que parece não terem outro remédio que esperar que o ditador caia da cadeira ou que definhe no leito da doença. Que venha pois a morte, natural e irremissível, e que, com ela, naturalmente, desapareça a ditadura cubana e os sorrisos possam voltar a ser verdadeiros".

2 comentários:

citadinokane disse...

Carlos,
Não irei fazer aqui nenhuma defesa ideológica de Fidel. Entendo que a questão cubana é muito mais complexa e não se resume a pedir a morte deste ou daquele outro ditador, como fez o apresentador do JN.
Conheço Cuba, não somente pela leitura durante a juventude estudantil, mas já visitei a Ilha e tenho muitos amigos que moram lá.
Não gostaria de morar em Cuba, amo o meu país com todas as mazelas sociais que aqui existem, quero mudá-lo, acredito que muitas coisas se modificaram para melhor, outras necessitam de um esforço profundo, mas haveremos de conseguir, tenho certeza.
Até hoje aquele país vive um bloqueio econômico cruel, é terrível... Provavelmente Cuba seria uma potência na América Latina se o bloqueio patrocinado pelos EUA não existisse.
Não concordo com o Partido Comunista, não sou comunista, sou um humanista radical... Não posso deixar de expressar o meu contentamento de ver o investimento do governo cubano na educação, cultura,esporte... a medicina é espetacular...
O povo cubano, é muito parecido com o povo brasileiro, alegre, esperançoso e trabalhador.
A diferença que eu constatei, enquanto o pobre brasileiro não conta com ninguém, o pobre cubano tem o amparo do nascimento à morte, a maioria não tem acesso aos bens que facilmente encontramos no "shopping center" de nossa cidade, aqui e aí...
Mas os cubanos mais velhos que viveram a época de Fulgêncio Batista garantem que hoje a vida é melhor para a maioria. Muitas coisas precisam mudar em Cuba, eles têm consciência.
Cuba encontrará o seu caminho, com ou sem Fidel.

Xico Rocha disse...

Prezado Carlos.
No rastro dos acontecimento, existe uma comunidade que está muito feliz, são os cubanos de Miami, e aí já dá para se notar uma preocupação, "cubanos de Miami." para quem tem um pouco de conhecimento da história sabe o que estas pessoas representam para revolução cubana, e o que eles representaram no passado para o povo cubano, é evidente que no meio deles existem pessoas de bem, mais a grande maioria são "marielitos." Não dá para avaliar estas pessoas sem a "conluio" americano, e ai vem uma preocupação que tenho desde que aprendi que: "o que é bom para os EUA, é péssimo para nos latinos. Desconfio da "generosidade" ianque.
Quanto ao grande lider Fidel, é necessário que se faça algumas observações:
Que outro ditador no mundo chegou em determinado momento de sua ditadura a aplicar 72% de seu PIB em saúde, educação e moradia?
Isso é bom ou é ruim para um povo?
Que outro pais da américa latina teria sobrevivido por tanto tempo à um bloqueio "imoral", com o que é imposto a ilha?
Por estas e outras caracteristicas de Cuba, é que tenho a convicção que nós apesar de toda a "boa vontade" dos gringos do norte para com o povo brasileiro, haitiano, salvadorenho, nicaraguense, guatemalteco, dominicano, é que sou Pró-revolução cubana e anti-americano.
Ah sem esquecer que a europa também não tem lá estas boas intenções com os outros povos, sempre foram colonizadores.
Um forte abraço socialista
Rocha